domingo, 23 de junho de 2013

A Fonte da Lua



No outro lado do Tempo,
Os homens velhos
Bebiam a Eterna Juventude
Todas as noites na Fonte da Lua
No alto do Monte Sagrado
Onde as Grandes Pedras
Falavam a Língua dos Deuses.

Para a Deusa da Noite
Os homens velhos
Construíram um Templo
No coração de cada um.
E ali beberam o conhecimento
E a sabedoria da Fonte da Lua.
Nela deixaram escrito
Os mais secretos poderes
Nas folhas do Livro de Prata.

Depois, os homens velhos partiram.


Junto das Grandes Pedras
Da Fonte do Monte Sagrado
Os novos homens velhos
Encontraram o Livro de Prata
E leram-no à sua maneira.
E fizeram sobre a Fonte da Lua
Um Templo de adoração
A um Deus que não entendiam.
E encheram o Templo de luzes.
E beberam avidamente da Fonte.
Mas os novos homens velhos
Não ficavam mais jovens.

Então os novos homens velhos
Julgaram que aquela
Não era a Fonte verdadeira
Nem a Luz apropriada.
E pensaram ir procurá-las
Lá onde a Luz nascia, a Oriente.
Ali iriam construir um novo Templo
Ao Deus que lhes daria a Juventude.

E os novos homens velhos
Esqueceram a Fonte da Lua
O Monte Sagrado e as Pedras
Que falavam a língua dos Deuses
Que não conseguiam ouvir.
Pegaram no Livro de Prata e...

Os novos homens velhos partiram.


No lado de cá do Tempo
Os velhos homens novos
Souberam das Grandes Pedras
Que falavam a Língua dos Deuses
E do Templo que lá longe
Guardava o Livro de Prata
E o poder da Fonte da Lua
Onde os que bebiam dela
Achavam a Eterna Juventude.
Criaram o seu próprio Templo
E foram então procurá-la...

E os velhos homens novos partiram.


Não acharam a Fonte da Lua
Nem a Eterna Juventude.
Mas acharam o Livro de Prata
Que lhes revelou o Segredo.

"No centro da Terra da Luz nocturna
Onde o Grande Mar começa
E se extingue a Luz do Dia
Existe um Monte Sagrado.
Nele, por entre as Grandes Pedras
Que falam a Língua dos Deuses
Está a Fonte da Lua.
Constrói-lhe no teu peito um Templo
E à noite, bebe a Luz do Universo
Que nela se reflecte.
Ela te mostrará a ciência de tudo."

Agora, os velhos homens novos vão partir.
Têm a esperança que os novos homens
Saibam achar a velha Fonte da Lua
Derrubar o falso Templo que a oculta
E devolver-lhe a Luz do Grande Universo.
Para continuarem a beber dela as Estrelas
E a conquistarem a Eterna Juventude.

Até lá, seremos os seus dedicados Guardiões.

Extraído de: "O Livro de Prata".
(O mais antigo Codex Templário)

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Tombo:XXVII


Documentos dos Templários Portugueses
guardados na Torre do Tombo


Novembro de 1200

Carta de Doação feita por Pedro Gonçalves e Dona Godinha, sua mulher, à Ordem do Templo de quanto possuíssem à hora da sua morte.