sexta-feira, 12 de julho de 2013

Mãe Verdade



"... de pluma a fogo
de fogo a sangue
de sangue a osso
de osso a tutano
de tutano a cinzas
de cinzas a neve... "


Pela Luz das Estrelas...!
Como nos afastámos de ti, Mãe...
Como nos afastámos da tua Verdade...

video

Video de Gregory Colbert

A mensagem chegará seguramente ao coração de alguns.
Como gostaríamos que chegasse ao coração de todos...!


____________________________________________

( Se não conseguir visualizar o video no nosso blog, siga o link
https://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=gSX444hQ5Vo )

quarta-feira, 10 de julho de 2013

Valores humanos



" Um dia destes desloquei-me a um serviço público para resolver um assunto pendente.
Encontrei tudo calmo. Demasiado calmo.
Por entre seres humanos que se arrastavam languidamente numa tentativa de "mostrar serviço" e outros que desesperavam pela demora no atendimento, encontrei um ser bastante idoso que depois de algum tempo de manifesta paciência, começou a demonstrar alguma inquietação.
Olhei-o nos olhos e vi medo.
Era o olhar de uma criança assustada.
Acerquei-me dele e sem rodeios perguntei-lhe o que o angustiava.
Se lhe podia valer.
O ancião, contou-me com as lágrimas a aflorarem-lhe os olhos, que já tinha sido atendido  e feito o pagamento mas que continuava ali porque "as meninas" ainda não tinham o troco de 50 euros para lhe dar.
Disseram-lhe para esperar.
...Simplesmente.

" Já aqui estou há tanto tempo à espera do troco e tenho o remédio em casa para tomar".

Olhei em redor e inteirei-me do tipo de gente que ali estava.
Alguns dos presentes mostravam-se até divertidos com a situação, a julgar pelos comentários jocosos que faziam.
Fui ao café ali perto e pedi para me trocarem 50 euros.
Voltei e fomos ambos ao balcão refazer o pagamento.
Obtivemos apenas um comentário de alívio por parte da empregada por lhe termos fornecido mais algumas moedas "para os trocos".
Insensibilidade total.
O problema afinal resumia-se a uma falta de trocos!
Dei o braço ao meu amigo idoso e saímos dali tagarelando sobre o calor, praias e belas jovens.
Ajudei-o a entrar no autocarro e despediu-se de mim com um sorriso infantil.
Apertou-se-me o coração  ao sentir a solidão daquele ser indefeso.
O seu mal disfarçado desencanto pela vida.
Carreguei nos meus ombros o peso da sua humilhação.
Que mundo insensível e desumano!
Cada vez mais desumano... "
____________________________________

Este episódio foi-nos contado por um dos Irmãos na nossa última reunião, o que provocou um longo e doloroso silêncio na Sala dos Cavaleiros.
Tanto que há ainda por fazer.
O Projecto Templário vai ser uma tarefa gigantesca.

Que Santa Maria nos ajude!

Tombo:XXIX


Documentos dos Templários Portugueses
guardados na Torre do Tombo


1202

Carta de Composição feita entre a Ordem do Templo e Luís Mendes
pela qual este deu à dita Ordem umas casas no lugar de Sisa
e uma almoinha no lugar do Paraíso.

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Simplicidade



Já os velhos Sábios usavam dizer
Na Simplicidade que lhes era vulgar
Que o Homem para sobreviver
Precisava só de Terra, Fogo, Água e Ar.

Mais tarde vieram uns "iluminados"
Querendo a todos a Simplicidade ocultar
Escreveram dela imensos tratados
Dizendo-se donos de segredo milenar.

E tudo o que era Simples eles ocultaram
Querendo desses "segredos" riqueza ganhar
Ocultistas, filósofos, alquimistas se tornaram
Deixando a Verdade mais difícil de alcançar.

Mas a Verdade está ali mesmo à mão
Daquele que a Simplicidade sabe usar
Bastando para tanto abrir-se de coração
E ser sempre, sempre livre de pensar...
Frei João de São Lourenço
Cavaleiro da OrCa TemPo

segunda-feira, 1 de julho de 2013

Tombo:XXVIII


Documentos dos Templários Portugueses
guardados na Torre do Tombo


1201

Carta de doação feita por Aires Dias e sua mulher, Maria Mendes
à Ordem do Templo, de Almourol e da terça parte de seus bens.