sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Dádiva Sagrada




A Concepção é a verdadeira e derradeira dádiva Sagrada.
Todas as forças do Universo conspiram juntas neste acto.
Tal Graal que, oculto, se enche e transborda de mistério;
O segredo da simplicidade no seu máximo esplendor.

Dedicado a todas as mães do Mundo. De hoje e de sempre.
A todos os que nos têm acompanhado, desejamos um

FELIZ NATAL

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

Essência


ANIMUS LIBER  :  ACTUS PURI  :  OMNE SECRETUM
 
 
Cuidai que o pensamento se mantenha livre como o vento
... e que vosso coração reflicta sempre a pureza do cristal.
Fazei o caminho, discretos, como a sombra da noite que cai.

 

domingo, 15 de dezembro de 2013

Filhos do Templo, hoje quantos serão?




" Qualquer homem como eu tem quatro avós.
Esses quatro por força dezasseis.
Sessenta e quatro a estes contareis
em só três gerações, que expomos nós.

Se o cálculo procede, espertai vós,
que pela proa vêm cinquenta e seis.
Sobre duzentos mais lhe dareis,
qual chapéu de cardeal? Que espalha os nós?

Se um homem só, dá tanto cabedal
dos ascendentes seus, que farão mil?
Uma província? Todo o Portugal?

Por esta conta, amigo, ou nobre ou vil,
Sempre és parente do Marquês de tal,
e também do porteiro Afonso Gil. "

Abade de Jazente

Tombo:XXXIII


Documentos dos Templários Portugueses
guardados na Torre do Tombo



1202

Carta de Doação feita por Pedro Guterres à Ordem do Templo
da terça parte de Castelo Novo e de tudo que tinha
aquém e além serra, no termo da Covilhã.

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

O Universo numa flor




" Vós que, elevados nos bicos de pés
tentais alcançar os mistérios do Universo
colocai antes vossos joelhos em terra
e contemplai com admiração... uma flor.

Todas as filosofias do mundo
de nada valem ou significam
sem um gesto de humildade."

...do saudoso Irmão
Fr. Leote  de St. Maria

Tombo:XXXII


Documentos dos Templários Portugueses
guardados na Torre do Tombo


1202

Carta de Doação feita por Dona Urraca e seu filho Soeiro Pires
à Ordem do Templo
de toda a herdade que tinha entre Vouga e Douro.

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

columna regnum


Pai,

Mais do que as palavras que possamos aqui verter,
São as lágrimas que vertemos junto de teu túmulo.
Mais do que as promessas que aqui te possamos fazer,
É a confirmação do nosso compromisso com vosso Sonho.

Emprestai-nos vossa força. Sois o pilar deste Reino.
Não do reino material que está minado de traidores.
Mas do Reino Espiritual onde nunca conseguirão entrar.
Onde nunca terão lugar os que não têm honra na palavra.

Que saudade dos velhos inimigos!
Esses tinham código de honra e valor.
Podíamos olhá-los de frente, respeitá-los.
Conquistá-los. Ou morrer com orgulho às suas mãos...

Emprestai-nos vossa força, Pai. Vossa espada.
Estamos aqui todos a vossos pés, em espírito,
Prontos para a luta, na defesa de vosso Sonho.
Soldados vertendo lágrimas de eterna saudade.

Até sempre, meu Rei!
Até sempre, Irmão.


_____________________________

Ao nosso Rei-Templário, Perº Afonso Moniz
28 de Setembro de 1110 - 6 de Dezembro de 1185

TEMPLUM IN AETERNUM

domingo, 1 de dezembro de 2013

1 de Dezembro de 1640



Nasceste de um sonho temperado em aço.
Enquanto houver Templários Portugueses
O sonho não morrerá.   Nunca!

Jurámos proteger-te, Por Tu Graal.
Serás restaurado sempre que preciso for.